quinta-feira, 5 de julho de 2012

Grelhar...

Hoje trago grelhados para a mesa, aqueles feitos no fogareiro, com o tradicional carvão e as pinhas.

Sei que nem todos podem fazer, o que é uma pena, mas quem pode e não faz não sabe o que perde!

Fazer grelhados parece simples, mas, na realidade, tem alguns segredos e truques. Nunca me convenceram as pessoas que grelham com o borrifador ao lado! Quem sabe fazer uma boa brasa com carvão não precisa de apagar incêndios!

Não pensem que acendem o lume e em 10 minutos podem começar a grelhar o que vos apetecer. Acender um fogareiro para fazer um churrasco requer paciência, tempo e roupa velha (o cheiro a fumo é horroroso).

Uma boa brasa demora cerca de 1 hora a fazer, o que se pretende é cozinhar os alimentos com o calor e não carbonizar por fora e manter cru por dentro. A carne, o peixe e as aves têm gordura que vai pingar para o carvão, se este estiver ainda em chama viva a gordura vai fazer com que as labaredas se intensifiquem e os alimentos fiquem esturricados.

Para fazer os meus churrascos uso carvão, pinhas, caruma de pinheiro e acendalhas. No fundo do grelhador coloco o carvão misturado com as pinhas e sob estas as acendalhas, nunca uso menos do que 5 pinhas (se estiverem ainda com muita resina vão libertar imenso fumo, mas chegam lá...). Com o auxílio de uma pinça própria e de um abanico vou agitando a chama e remexendo o carvão até obter uma brasa sem qualquer chama residual. Nesta altura então começo a cozinhar.


Antes de começarem a colocar os alimentos na grelha podem ainda colocar sobre o carvão uns ramos de alecrim, fica um cheiro agradável no ar e dá uma paladar ainda mais agradável à comida!

Sem comentários:

Enviar um comentário