sábado, 23 de junho de 2012

Pitas - uma questão de imaginação!


Fim-de-semana e muita falta de vontade para cozinhar! Apetece uma coisa rápida e que não dê muito trabalho, que também seja fresca e fácil de comer, a solução pode passar por fazer umas pitas!

Estas que se podem ver na imagem são marca Pingo Doce e são bastante boas, uma embalagem tem 6 unidades e são aquecidas na torradeira.

A salada pode ser feita mista, como neste caso (sou a única que a come) ou pode ser apresentada em recipientes diferentes, para que cada um escolha o que quer. Aqui usei o que tinha em casa - tomate, pepino e cebola roxa, mas é uma questão de imaginação, gosto e cor, muita cor!

Aproveitei para fazer uma mayonnaise de alho à qual faltaram os coentros picados, acabaram e ainda não plantei num vaso, mas fica muito melhor. Para a mayonnaise usei um dente de alho, 1 ovo inteiro, 1 cl. sopa de mostarda de Dijon, sal e pimenta q.b., azeite, óleo de girassol e sumo de meio limão.

O recheio de eleição foi o de frango.

3 peitos de frango
3 dentes de alho
sal grosso
pimenta
1 cl. café cominhos em pó
1 cl. chá sementes de cominho
1 cl. chá sementes de funcho
1 cl. sopa paprika
2 cls. sopa pimentão doce (colorau)
1 limão
2 cls. sopa margarina
1 fio de azeite

Cortar os peitos de frango em bifes e depois em tiras pequenas. Temperar com o alho esmagado com sal, pimenta a gosto, os cominhos em pó, as sementes de cominho e de funcho (normalmente esfrego-as entre os dedos para soltarem os óleos), a paprika e o pimentão doce. Regar com o sumo de limão,misturar bem e deixar marinar um pouco.

Numa frigideira aquecer a margarina (não deixar queimar) e adicionar o frango. Quando o frango estiver cozinhado regar com o fio de azeite e mexer. Está pronto a servir.

Posso dizer que os meus esquisitos cá de casa gostam bastante do frango assim e eu também, afinal é rápido, económico e super saboroso...

Raivas!



Esta receita de raivas foi-me dada por uma amiga e era a receita da avó dela. Já a tenho há alguns meses, mas só agora me dediquei a fazê-las e posso dizer que ficam deliciosas.

Para fazer as raivas são apenas necessários alguns ingredientes que todos temos em casa e alguma paciência...

1 ovo grande (L)
1 cl. sopa de azeite (convém ser de qualidade)
40 g de açúcar areado
1 cl. café de bicarbonato de sódio
1 cl. café (generosa) de canela
140 g farinha de trigo sem fermento

Numa taça misture o ovo, o azeite, o açúcar, o bicarbonato e a canela e bata um pouco. Adicione então a farinha aos poucos e vá mexendo até obter uma bola de massa moldável. A massa ficará com uma cor acastanhada, dada pela canela, mas depois de cozida fica mais clara.

Vá retirando pequenas porções de massa (cerca de 10 g cada) e enrole sobre uma tábua de madeira grande e não enfarinhada. Faça rolos compridos e com um máximo de 3 mm de diâmetro (quanto mais finos forem os rolos melhores ficam os biscoitos). Junte as pontas do rolo obtido e deixe cair livremente sobre um tabuleiro de forno forrado com uma folha de vegetal para bolos (tradicionalmente unta-se o tabuleiro, mas acho o papel mais higiénico e rápido - tenho menos trabalho na altura de esfregar o tabuleiro!)

Leve ao forno pré-aquecido a 180ºC durante cerca de 10 minutos ou até estarem douradas.

Esta quantidade é suficiente para fazer cerca de 32 biscoitos. Penso que seja uma boa receita para começar, ao contrário de algumas que tenho visto com 3 ovos (isso sim, daria uma ataque de raiva a qualquer iniciado!)

Também é comum ver-se que a gordura usada é a margarina ou manteiga, mas o azeite é a gordura mais usada neste tipo de biscoito tradicional.

quinta-feira, 14 de junho de 2012

Cerejas do Fundão

Olá!

Hoje não vamos falar de pratos confeccionados, nem de receitas, vamos apenas saborear as magníficas cerejas do Fundão.

Ontem embarquei numa bela aventura com um grupo de jovens com idade superior a 65 anos! Sim, jovens de espírito e muito divertidos e simpáticos. Este passeio é organizado por uma das simpáticas funcionárias do Centro Social e Paroquial de S. Domingos de Rana, que é natural do Fundão. Este ano, em virtude de estar sem ocupação profissional, peguei no meu filhote de 8 anos e rumei à aventura.


A primeira paragem foi na Moagem de Centeio. Este edifício foi adquirido pelo município e recuperado com a função de centro cultural, tendo sido todo o recheio musealizado. Um espaço muito interessante que vale a pena visitar.

Antes do almoço, e devido à grande publicidade que tem sido feita, houve umas quantas meninas que quiseram comprar os recém criados pastéis de cereja. Confesso que não provei, nem comprei, o meu objectivo era o de comprar cerejas, muitas cerejas, mas diz quem provou que são excelentes, um pastel de nata com cereja!

O almoço foi no Restaurante Rural Gardunha, na Vila de Soalheira. Com uma ementa simples, mas bem confeccionada, no entanto, o que mais me cativou foi um belíssimo queijo de meia cura do qual "limpei" praticamente sozinhas 2 tábuas cheias e, como não poderia deixar de ser, comprei um para me deliciar em casa!

Depois do almoço fomos ao que nos levou nesta aventura - comprar cerejas, muitas cerejas!

E este é o magnífico aspecto deste ouro vermelho da nossa Cova da Beira, de sabor então, nesse nem se fala! Tal não é que trouxe 20 Kg e pensava fazer uma bela compota de cereja, mas está tão gulosa que não consigo, será um crime transformar estas belas cerejas em compota, assim nada mais me resta do que comê-las...

É uma experiência muito gira e um passeio agradável, não deixem de ir à origem comprar estas magníficas cerejas carnudas, cheias e deliciosas!


domingo, 10 de junho de 2012

Pipocas Salgadas

Hoje fui ao supermercado e o meu marido queria trazer pipocas para comer enquanto vemos o Gato das Botas, mas as pipocas de microondas aumentaram substancialmente...

Como costumo dizer, não há nada que eu não faça na cozinha, por isso, por metade do preço, trouxe milho para pipocas de qualidade!

Gostamos todos de pipocas salgadas e com manteiga, por isso lá fui eu consultar o Sr. Google e encontrei a solução para as minhas pipocas!

Numa panela de sopa (as grandes) coloquei 3 cls. de sopa de óleo de girassol e 3 cls. de sopa de manteiga aclarada (ghee) [esta comprei no Jumbo, não é muito fácil de encontrar] e temperei com 1 cl. de chá de sal grosso (marinho). Quando a manteiga estava derretida adicionei 4 grãos de milho e tapei a panela. Quando ouvi os pop's retirei do lume, juntei 85 g de milho para pipocas, tapei a panela e contei 30 segundos antes de a retornar ao lume, sobre chama média no bico maior. Elas lá começaram a rebentar, fui agitando cuidadosamente a panela de frente para trás até reduzir o número de explosões e...

...uma bela taça de pipocas salgadas (ainda polvilhei com sal fino - gosto mesmo do sal nas pipocas e ainda não sou hipertensa!!!)


Agora vamos lá ver o filme!


sábado, 9 de junho de 2012

Gelado de Framboesa


Cá está ele! O gelado de framboesa que serviu de sobremesa ontem e hoje e de que já há muito pouco...

350 g de framboesas congeladas
250 ml leite gordo
100 g açúcar
2 cls. chá essência de baunilha
250 ml natas Longa Vida
200 ml natas UHT
1/2 limão sumo

Pique as framboesas ainda congeladas, mas sem fazer puré!

Aqueça o leite até começar a querer levantar fervura. Retirar do lume e adicionar a essência de baunilha e o açúcar e dissolver até não sentir grãos.

Bater as natas com o sumo de limão até estarem espessas. Adicione o leite morno e misture bem. Junte as framboesas picadas e incorpore bem.

Leve à máquina de gelados seguindo as instruções da mesma. Deixei 1 hora na minha.



sexta-feira, 8 de junho de 2012

Lasanha Bolonhesa à Maneira



O Jantar de hoje! Lasanha Bolonhesa, feita com o molho de carne à bolonhesa que já publiquei, uma embalagem de massa fresca para lasanha de marca branca e 1 litro de molho branco feito com 1 l de leite, 40 g de margarina e 40 g de farinha de trigo e temperado com noz moscada, sal e pimenta.

Disposto em camadas, começando e acabando com molho branco (béchamel) e bem coberto com queijo mozzarella ralado.

Forno a 180ºC durante 25 minutos.

A sobremesa está agora em fase de preparação - Gelado de Framboesa caseiro!

quinta-feira, 7 de junho de 2012

Pastéis de Tentúgal


Hoje deu-me para os doces!

Foi o Bolo de Maçã Holandês, que estou agora a comer enquanto escrevo, e os Pastéis de Tentúgal! Tudo calórico, mas fantástico!

Com as claras ainda vou fazer um Pudim Molotof (receita já publicada no Facebook - https://www.facebook.com/photo.php?fbid=131090540358212&set=a.114702551997011.17556.112513745549225&type=3)

Para estes comprei uma embalagem de massa filo e depois fiz o doce de ovos com 16 gemas, e calda de açúcar em ponto pérola na relação de 500 g de açúcar para 4 dl de água.

Entre cada folha de massa filo pincelei com manteiga aclarada (ghee) e cortei em 4 pedaços, enrolando e dobrando as pontas de cada unidade produzida.

Levei ao forno a 180ºC durante 20 minutos e só depois de frios é que polvilhei com açúcar confeiteiro (icing sugar).

Experimentem e vão ver que não se arrependem!

Pão de Queijo

No outro dia fui ao Pingo Doce do Riviera, no Junqueiro, e tinham pão de queijo. Excusado será dizer que o meu filho quis comprar, uma vez que adora queijo!

Posso dizer que não são maus, mas caseiros ficam sempre melhor! Assim, andei pelo mundo do Sr. Google à procura de receitas de pão de queijo em sites do outro lado do Atlântico e lá encontrei algumas.

Tinha um problema, o queijo mineiro, mas lá andei mais uma vez a "googlar" e cheguei à conclusão que podia substituir este queijo por outro equivalente em termos de cura e textura e assim decidi comprar uma saqueta de Emmental ralado e outra de mistura de 4 queijos (aqueles para gratinar) também ralados.

Hoje de manhã lá fui ao supermercado e comprei os ingredientes que precisava, já fiz os pães (30 unidades) e posso dizer que entre mim e o filhote eles estão a "voar".

Deixo aqui a receita para quem queira experimentar (é uma aglutinação de 2 receitas que encontrei na net)!

250 g de polvilho doce
10 g de sal fino
250 ml de leite
100 ml de óleo de girassol
20 g de manteiga
1 ovo XL
80 g de queijo Emmental ralado
80 g de mistura de queijos para gratinar ralados

Numa taça misture o polvilho e o sal fino e reserve.

Leve ao lume, até ferver, o leite e o óleo. Adicione a mistura anterior e misture bem, por forma a não ter grumos e deixe arrefecer.

Quando o preparado estiver morno adicione o ovo e amasse bem. Junte então a manteiga à temperatura ambiente e continue a amassar. Por fim misture os queijos e sove a massa até que esta tenha uma consistência uniforme e lisa.

Forre um tabuleiro de forno com uma folha de vegetal para bolos (é mais fácil de lavar no fim!) e faça bolas com cerca de 2 cm de diâmetro, dispondo-as separadas cerca de 2 cm. Leve ao forno pré-aquecido a 180ºC durante 25 minutos ou até estarem douradinhos.

Posso dizer que ficaram simplesmente DELICIOSOS!

sexta-feira, 1 de junho de 2012

Brinquedo novo na cozinha!

Já há algum tempo que tinha vontade de comprar uma máquina de fazer gelados, no dia 31 de Maio tive a oportunidade de comprar este brinquedo, numa promoção do LIDL, por 25,00€ e digo, desde já, que vale a pena aproveitar! Não se esqueçam de pedir recibo (factura)...

Quando cheguei a casa desmontei a máquina e, seguindo as instruções do manual, lavei e limpei as peças. Coloquei a cuba no congelador e aguardei as 24 horas recomendadas antes de iniciar a confecção do meu Gelado de Baunilha.

400 ml de leite gordo
200 ml de nata Longa Vida
200 ml de nata UHT (uso a de marca branca)
5 gemas (ovos L) - as claras podem depois se usadas para fazer um Molotof!
2 cls. sopa de essência de baunilha (pode usar-se uma vagem, mas são caras!)
80 g de açúcar areado
20 g de açúcar baunilhado

Levar o leite a aquecer sobre chama média até começar a querer ferver (não deixar ferver!) e apagar o lume. Adicionar a essência de baunilha ao leite e reservar.

Numa taça à parte bater as gemas com o açúcar areado e o baunilhado. Sobre este preparado deitar, em fio, o leite com a baunilha, mexendo continuamente, por forma a não cozer ou talhar as gemas. Colocar o preparado na panela em que se aqueceu o leite e levar novamente ao lume sobre chama média. Deixar cozer as gemas até obter um leite creme que  deve fazer uma película na colher. Retirar do lume e deixar amornar um pouco.

Numa outra taça bater as natas Longa Vida e UHT até estarem quase com consistência de chantilly (pode adicionar umas gotas de sumo de limão se desejar). Adicionar as natas ao preparado anterior incorporando bem.

Levar ao frigorífico por 4 horas. Depois deste tempo introduzir o preparado na máquina de gelados seguindo as instruções do fabricante!

Posso dizer que até a minha amiga que não gosta de gelado de baunilha adorou, isto para não falar das crianças dela e da minha.

A quantidade de gelado final serviu 8 pessoas, calhando a cada um 2 bolas de gelado generosas!

Muito embora hoje em dia já haja bons gelados à venda e a preços acessíveis, vale bem a pena fazer em casa, não tem corantes, nem conservantes, é fácil e fica muito mais saboroso, afinal é caseiro!