segunda-feira, 28 de maio de 2012

Dia da Criança

Vem aí o Dia da Criança!
A cozinheira das "Receitas à Maneira" apareceu hoje munida da sua colher de pau e de um belo caldeirão, mas e pequena ainda não tem cor! Achas que me podes ajudar e dar ideias de como podia ser a nossa cozinheira?

Já agora dá-lhe um nome giro. Participa e envia o teu desenho pintado e digitalizado para celsmorais@gmail.com até ao dia 31 de Maio de 2012. Pede autorização aos teus pais!

Boas pinturas e não te esqueças de participar.

Obrigada

domingo, 27 de maio de 2012

Massada de Peixe

Esta receita já a publiquei na página das Receitas à Maneira, no Facebook https://www.facebook.com/receitasamaneira e posso apenas dizer que em minha casa todos gostaram, deu para 7 pratos de sopa bem cheios e ficou a cerca de 2,50 € por pessoa!

Deixo agora a receita para todos os que acompanham as Receitas à Maneira por aqui. Obrigada a todos e Boa Semana! :o)


1 Kg de perca congelada (pode usar-se corvina)
600 g camarão 30/40 com casca
500 g amêijoa (usei a vietnamita)
2 folhas de louro
100 ml azeite
1 cebola média
7 dentes de alho
1 cl. chá sementes de funcho
1 piripiri
1 cl. sopa massa de pimentão
200 ml polpa de tomate
2 cls. sopa coentros picados
300 g massa cotovelos (usei os tricolores)
Sal e pimenta q.b.

Retire as cabeças e cascas do camarão e leve a cozer em água temperada com sal para fazer o caldo de marisco. Deixe ao lume sobre chama baixa durante cerca de 1 hora. Este caldo será misturado ao caldo da cozedura do peixe e deverá continuar a fervilhar sobre chama moderada.

Coza o peixe em água temperada com sal e uma folha de louro, mantendo a chama média. Quando o peixe estiver cozido retire-o da água com uma escumadeira, limpe de peles e espinhas e reserve. Volte a colocar no caldo da cozedura as espinhas e as peles.

Faça uma pasta com o alho, o sal, o piripiri e as sementes de funcho, adicione a massa de pimentão e misture tudo muito bem. Cubra o fundo de uma panela alta e larga com o azeite e aloire a cebola e o preparado anterior, temperando com pimenta a gosto e adicionando a outra folha de louro. Quando a cebola estiver loira junte a polpa de tomate e os coentros picados e deixe apurar. Apague o lume e adicione duas conchas de sopa da mistura dos caldos que tem na outra panela (coe por um passador o caldo). Triture o refogado com a varinha mágica e retorne à panela.

Coe o restante caldo de peixe e marisco por um passador e descarte agora as cascas, peles e espinhas. Adicione o caldo ao refogado e deixe levantar fervura lentamente, mantendo sempre a chama média. Ao fim de cerca de 30 minutos adicione os cotovelos e vá mexendo, por forma a não colar a massa ao fundo da panela. Deixe a massa cozer cerca de 5 minutos e findo este tempo junte o miolo de camarão já limpo de tripas, as amêijoas e o peixe em pedaços. Tape a panela e deixe por mais 5 minutos, até abrirem as amêijoas e o camarão mudar de cor.

Retire do lume e sirva quente, como se se tratasse de uma sopa rica de peixe.


sábado, 26 de maio de 2012

Bolognese à Maneira!


Almoço rápido de hoje! Tagliatelli com molho bolognese à Maneira!

A massa cozida al dente e regada com um fio de azeite cru. O molho de carne é à Maneira porque não é feito da forma tradicional! Também o faço, fica mais apurado, mas este fica igualmente gostoso e pronto em menos de 30 minutos!

Numa panela larga cobrir o fundo com azeite e refogar uma cebola média picada fininha, pasta de alho esmagado com sal e um piri piri. Adicionar 1 cl. chá de cada de manjericão, estragão, tomilho e orégãos. Quando a cebola estiver transparente deitar cerca de 2 cls. sopa de polpa de tomate, envolver e regar com 200 ml de vinho tinto. Adicionar 250 g de carne de vaca picada e 250 g de carne de porco picada e misturar tudo muito bem, tendo o cuidado de ir separando a carne para não fazer grumos. Regar com 250 ml de caldo de carne (pode dissolver-se um cubo de caldo de carne em água a ferver). Deixar levantar fervura, baixar o lume para uma temperatura média e deixar apurar cerca de 15 minutos. Adicionar 2 cls. sopa de Ketchup (uso o da Heinz - publicidade à parte) e 1 cl. chá de açúcar (corta a acidez do tomate) e deixar apurar mais 5 minutos.

Colocar a massa cozida no fundo de um prato de sopa, regar com o molho e polvilhar com queijo parmesão ralado na hora, fica fantástico. Se gostar de manjericão fresco ponha umas folhas no prato, o seu sabor é fantástico!

Este é um dos pratos mais recorrentes em minha casa, os meus fregueses adoram e é rápido e económico. Experimentem e vão ver que não se arrependem!

Para além de tudo ainda é versátil, podemos usar para fazer lasagna ou canelonis, basta acrescentar molho branco (béchamel) e queijo mozarella ralado.

O 1º Workshop Culinário - Resultados!

Foi hoje a primeira aula culinária.

Do programa previsto ficaram por fazer algumas coisas, nomeadamente as noguetes de frango, a canja com massinhas e o strogonoff, de resto foi cumprido na íntegra.

Estou estafada e imagino que as minhas duas alunas também estejam, mas aguentaram estoicamente, para além de terem apostado e corrido um risco, serem as primeiras a experimentar estas aulas culinárias. O desafio foi grande para todas as partes, mas no fim, valeu a pena!

Num dia normal de cozinha consigo fazer tudo aquilo a que me propunha, mas esqueci-me de um pormenor muito importante, teria de ir explicando os passos e processos que usava à medida que fazia as coisas, tal como queria que elas participassem e também cozinhassem. Afinal é com as mãos na massa que se aprende a fazer as coisas!

Acho que foi uma experiência muito positiva, gostei, mas tenho de rever a quantidade de pratos que serão confeccionados nas próximas aulas.

Para a próxima aula vou reduzir o tempo de duração, são muitas horas em pé e a atenção começa a dispersar-se. Penso que o máximo deverá ser de 4 horas, sendo que o ideal serão as 3 horas. Quanto ao programa, simplificar e fazer menos quantidade, mas mantendo sempre a qualidade e o custo baixo.

Cada aula será para um máximo de 2 pessoas, sendo que assim todos podem participar activamente e ter maior atenção da minha parte. No final cada um recebe um certificado de participação.

sexta-feira, 25 de maio de 2012

IUPI! 100 likes e 1ª aula - YAY! 100 likes and 1st cooking class

IUPI!
Chegámos aos 100 "likes" na página do facebook!
Fico satisfeita por saber que já houve quem tivesse experimentado algumas receitas que tenho publicado e que tenha tido os resultados pretendidos em todos os aspectos.

Agora vamos dar o primeiro passo nas aulas de culinária e começar a aprender a defender-nos dessa divisão assombrada que é a cozinha. Amanhã é a primeira aula e apenas pedi às participante que trouxessem uma coisa - a faca com que se sentem melhor na cozinha... (mais tarde explico porquê!)

O desafio para amanhã é o de conseguir criar o máximo número de pratos com o número mínimo de receitas e de expandir o leque de opções para quem tem filhos e cozinha diariamente. O programa é extenso, mas perfeitamente exequível.

Já fui às compras, agora vou verificar que não falta nada! Depois começo a preparar os ingredientes - descascar cebolas e alhos, picar salsa e coentros, tratar dos legumes, cortar e arranjar as carnes, fazer tudo o que é preciso para conseguir fazer o que as minhas alunas me pediram - passar a aula de 5 para 4 horas e cumprir o programa!

Mais logo, se não estiver de rastos, volto a publicar mais uma receita.

Fiquem bem e lembrem-se que "cozinhar é básico", desde que seja com "receitas à maneira"!


YAY!
We have reached 100 "likes" in our facebook page!
I'm satisfied to know that some of you have already tried some of the published recipes and that the results are the ones aimed for.


Tomorrow we're starting with our culinary workshops to start learning how to defend ourselves from that haunted room we call kitchen! I've asked the participants to bring me the kitchen knife they're most acustomed with... (I'll explain later why!)


Tomorrow's  chalenge is to recreate the greatest number of dishes with the minimum amount of recipes and increase the number of options available in our day to day life. The program seems to be a little vast, but it is achievable.


I've already went shopping and I'm now verifying that all is set and nothing is missing. After doing all the checking I'll start preparing all the ingredients - peeling onions and garlic, chopping parsley and cilantro, prepping vegetables and meats, all this today because my pupils chalenged me to reduce the time in 1 hour - instead of 5 hours, doing all the stuff in 4 and keep up with the established program!


Have a nice weekend and remember that "cooking is simple", as long as it is with "Receitas à Maneira" (Recipes au meunier)!

quinta-feira, 24 de maio de 2012

Workshops culinários - aula piloto

Olá!

Ontem não publiquei nada! Pois é, também há dias em que não tenho tempo para fazer o jantar, ou que estou cansada para ir para a cozinha, ou mesmo aqueles dias em que simplesmente não me apetece cozinhar!
Ontem foi um desses dias, para isso existem as churrasqueiras! Um frango no churrasco com um pacote de batatas fritas - rápido e económico. Apenas tive de tratar da loiça no final...

Hoje fiz um magnífico coelho estufado com batatas assadas, mas não deu tempo de fotografar, os meus alarves atacaram o jantar como se não houvesse amanhã! Quando cheguei com a máquina fotográfica, já era!

Mas estou a preparar algo maior...

...a primeira aula de cozinha versátil, rápida e económica está ao virar da esquina e tenho de preparar uma série de informações úteis, nomeadamente tenho de fazer a compilação das receitas que vamos fazer nas 4 horas previstas.

O programa desta aula piloto é alongado, mas a quantidade de refeições que se podem fazer com ele é enorme.

O que vamos fazer:Sopa:- Creme de legumesO creme de legumes é a base de quase todas as sopas e uma das mais ricas e nutritivas- Canja com massinhasCom parte do caldo da cozedura do frango vamos fazer ainda uma canja – não temos desperdício e ainda produzimos uma sopaPeixe:- pataniscas de bacalhauO polme que dá para várias outras preparações numa receita rápida e muito portuguesa- centros de pescada à maneiraUma forma de dar mais sabor à pescada e de a tornar requintada...Aves:- noguetes de frango Todas as crianças adoram noguetes de frango, mas em vez de as comprarmos congeladas ou em cadeias de fast food vamos fazê-las e com uma vantagem adicional – podemos congelar parte e comer a outra!esta está na página do facebook - https://www.facebook.com/receitasamaneira?ref=tn_tnmn- strogonoff de perú
Para uma solução de jantar muito rápida naqueles dias em que se chega mais tarde a casa.- molho de frango com cogumelosServido como molho, também serve como recheio para uma magnífica empada, depois ensino como…Carne:- almôndegas caseirasMais um favorito das crianças – adoram comer e ajudar a fazer. Vamos preparar, temperar e estufar- lasagna de carne
Com duas preparações de base muito práticas – o molho de carne e o molho branco ou bechamel.Acompanhamentos:Porque depois vamos comer o que fizemos, então vamos adicionar uns acompanhamentos!- Arroz de tomate malandro- Arroz de manteiga- Puré de batata caseiro- Pasta Se der tempo ainda fazemos um pão caseiro para os molhos!!!O segredo está nas tarefas simultâneas e na gestão do tempo. Em minha casa costumo ter algumas coisas congeladas para aqueles dias em que não há muito tempo ou em que surge um imprevisto.Muito embora alguns dos pratos aqui apresentados sejam um pouco mais elaborados, como é o caso da lasagna de carne, dão-nos a possibilidade de fazer outras preparações que servem para muitos outros pratos



Hoje ainda vou tentar fazer uma bolachas de gengibre...


terça-feira, 22 de maio de 2012

Doce de Tomate


Cá está o doce preferido do meu marido!
Comprei no outro dia uma caixa de tomate bem maduro e fiz doce de tomate, foi uma experiência, mas as opiniões de quem já provou foram boas, até as dos meus críticos mais honestos, os filhos de uma amiga minha! :o)

Usei 3 Kg de tomate e não tirei nem as peles, nem as grainhas, com a actual conjuntura há que usar tudo. Cortei o tomate em pedaços com cerca de 2 cm para dentro de uma panela grande e larga, adicionei 2 Kg de açúcar areado e 2 paus de canela.
Liguei o lume com a chama alta, mexendo de vez em quando, e deixei levantar fervura, baixei entretanto a intensidade da chama e continuou a mistura a fervilhar até obter um ponto de pérola (uma gota de calda de açúcar que fica presa na lateral da colher de pau) – não tenho pesa xaropes (o termómetro dos pontos de açúcar), por isso uso os velhos truques de dona de casa…
Durante o processo de confecção fui retirando a espuma formada à superfície com o auxílio de uma escumadeira. Posso dizer que demorou cerca de 2 horas a fazer o doce.
No fim retirei os paus de canela e passei com a varinha mágica com o cuidado de não desfazer por completo o tomate, deixando pequenos pedaços.

Numa panela alta e larga coloquei um pano da loiça e os frascos para guardar o doce, intercalando-os com o pano. A seguir enchi a panela com água até ter os frascos completamente submersos e levei ao lume até estar a ferver – esterilização dos frascos.

Depois de feito o doce retirei os frascos, com o auxílio de uma pinça, de dentro da panela e fui enchendo os mesmos com o doce até estarem bem recheados. Cada frasco leva cerca de 250 ml de compota. Coloquei as tampas dentro da água em que esterilizei os frascos e depois fechei-os.

O doce de tomate enfrascado ficou a “descansar” até estar à temperatura ambiente. No total fiquei com 8 frascos de doce de tomate, já só sobram os três que estão na foto!!!

segunda-feira, 21 de maio de 2012

Pastrami caseiro


Não é muito comum em Portugal encontrar-se Pastrami, é uma carne fumada que é extremamente popular nos E.U.A. e que é simplesmente deliciosa. A primeira vez que me lembro de ter comido pastrami foi em Macau, tenho procurado por terras lusas esta iguaria, mas sempre sem sucesso. Decidi experimentar fazer.

Posso dizer que o processo de procura de alguns ingredientes foi algo difícil, mas lá acabei por encontrar tudo aquilo de que precisava e lancei mãos ao desafio que me propus. A peça de carne que procurava é o brisket (maçã do peito), o meu talhante no Mercado não se poupou a esforços para me conseguir uma boa peça de carne, mas as nossas vacas são mais magras que as americanas, por isso ficou mais fino!

A segunda saga foi encontrar vinagre de álcool, uma verdadeira luta, lá descobri, por indicação de uma prima do meu marido, que por acaso é americana, que no Leclerc havia.

Abri hoje o resultado final, ainda não é bem o que procuro, mas posso dizer que não me dei mal. A carne está deliciosa e tenra, pronta para umas belas sandes com aqueles molhos híper mega calóricos…

Requer alguma paciência e uma longa espera, mas é extremamente fácil de fazer. Deixo aqui a receita deste pastrami caseiro, da próxima irei fazer algumas alterações, se ficar melhor prometo republicar os ingredientes.

Pastrami

Salmoura
2,5 Kg maçã do peito (vaca)
2 l água
1 cup sal marinho
½ cup vinagre de álcool
4 cls. sopa açúcar
3 folhas de louro
1 cl. sopa pimenta preta grão
½ cl. sopa sementes mostarda
¼ cl. chá cominhos em pó
4 dentes de alho

Marinada seca
3 cls. sopa pimenta preta moída
2 cls. sopa coentros em pó
½ cl. chá piri piri em flocos
1 cl. sopa alho em pó
1 cl. sopa paprika
1 cl. sopa óleo vegetal

Limpe a peça de carne da maior parte da gordura.

Leve ao lume a água temperada com o sal, o vinagre de álcool, o açúcar, o louro, os grãos de pimenta e de mostarda e os cominhos em pó. Deixe levantar fervura e depois deixe arrefecer completamente. Adicione os dentes de alho em pedaços grosseiros. Coloque a carne num recipiente suficientemente fundo e cubra-a com a salmoura já fria. Deixe a carne em salmoura 6 a 7 dias, virando ocasionalmente, no recipiente tapado dentro do frigorífico.

Ao fim deste tempo retire a carne da salmoura, lave-a e seque com um toalhete de papel.

Numa taça misture as especiarias para a marinada seca. Esfregue a carne em ambos os lados com a marinada seca que fez com as especiarias.

Disponha sobre a bancada de trabalho papel de alumínio e pincele com o óleo vegetal. Coloque a carne ao centro e feche bem o papel de alumínio. Repita o processo de revestimento com papel de alumínio até obter 6 camadas. Coloque a carne bem embrulhada dentro de uma assadeira metálica.

Leve ao forno por 5 horas a 115ºC. Desligue o forno, retire a carne e deixe arrefecer completamente antes de retirar as camadas de papel de alumínio, que só devem ser removidas passadas 24 horas.

domingo, 20 de maio de 2012

Shortbread Cookies



Com o tempo instável como tem estado sabe bem estar sentada no sofá a comer uns biscoitos e a beber o café!

Ontem fui para a cozinha e experimentei uma nova receita de bolachas – shortbread cookies, que não tem tradução para português! Quando se trata de receitas de biscoitos e bolachas acabo sempre por ir ter a um dos meus sites favoritos – Joy of Baking (www.joyofbaking.com).

Decidi fazer não só os biscoitos, mas também seguir a dica de os passar por chocolate temperado! Adorámos o resultado final e posso dizer que o frasco com 40 bolachas está quase no fim…

Aqui fica a receita traduzida:

Shortbread Cookies

2 cups (260 g) farinha de trigo sem fermento
¼ cl. chá sal fino
1 cup (226 g) manteiga sem sal
½ cup (63 g) açúcar confeiteiro (icing sugar)
1 cl. chá essência baunilha

Numa taça misturar a farinha peneirada com o sal.

Bater a manteiga à temperatura ambiente durante cerca de 1 minuto. Juntar o açúcar confeiteiro e continuar a bater até obter um creme leve e fofo. Adicionar a essência de baunilha.

Envolver manualmente a farinha misturada com o sal fino. Fazer um disco compacto com a massa e levar ao frigorífico embrulhada em película aderente por uma hora ou até estar firme.

Numa superfície ligeiramente enfarinhada estender a massa até obter uma espessura de 0,5 cm. Cortar os biscoitos com a forma desejada e colocar num tabuleiro forrado com duas folhas de papel vegetal para bolos espaçando os biscoitos a cerca de 2 cm. Levar os tabuleiros ao frigorífico cerca de 10 minutos, para que a manteiga volte a ficar fria e as bolachas não percam a forma durante a cozedura.

Cozer os biscoitos em forno pré-aquecido a 180ºC durante 8 a 10 minutos ou até estarem ligeiramente dourados à volta. Retire do forno e deixe arrefecer sobre uma rede de descanso para bolos até estar à temperatura ambiente.

Quando as bolachas estiverem à temperatura ambiente pode passá-las por chocolate temperado.


Chocolate temperado


200 g chocolate preto (1 tablete)

Divida a tablete de chocolate em 2 partes iguais e triture com uma faca afiada. Leve metade do chocolate a aquecer em banho maria e quando estiver derretido retire a taça do lume e vá inserindo a metade de chocolate que reservou. Este método não é o utilizado pelos grandes mestres chocolateiros, mas é uma excelente forma de temperar chocolate em casa – não falha!

Depois de passar as bolachas pelo chocolate coloque-as cuidadosamente sobre uma folha de vegetal para bolos e deixe arrefecer completamente antes de guardar.


Frequentemente irão constatar que não traduzo as medidas inglesas (cups e spoons) para conversões métricas, ou se o faço coloco as mesmas entre parêntesis. Não, não é snobismo, tenho os dois tipos de medida e já concluí que nem sempre conseguimos bons resultados com as conversões. Para as fazer há que ter sempre em atenção que 1 cup de açúcar não pesa o mesmo que a mesma quantidade de farinha…

Com estas bolachas fantásticas até o café soube melhor! ;o)

Olá!


O que são as "Receitas à Maneira"?
Primeiro que tudo, são uma homenagem a quem me ensinou a cozinhar, o meu pai. Tudo o que fazia e ainda faz na cozinha e que seja da sua autoria é sempre ...à Maneira!

O termo "à Maneira" faz parte de uma brincadeira familiar relacionada com os franceses, uma vez que a minha avó materna era francesa e estes gostam do nome "au meunier" nas suas receitas...

Todos os pratos que confecciono são testados, aprovados e comprovados.
As minhas receitas são de autoria própria, de família, de amigos, de alguns livros seleccionados, de alguns programas de televisão, entre outros, mas há sempre um elo comum a todas, são rápidas, económicas e muito saborosas!

O que procuro enquanto cozinho?
Quer seja no dia a dia, quando recebo visitas, nas festas e nas churrascadas, procuro sempre ter o prazer de reunir todos os que me são queridos à volta da mesa e de lhes proporcionar uma refeição agradável, simpática e muito saborosa.

Gosto de cozinhar um pouco de tudo, desde os pratos tradicionais portugueses até alguns internacionais, mas essencialmente tenho prazer em cozinhar e sinto-me feliz a fazê-lo.

Mas neste blog não se vai falar apenas de comida, também acho necessário dar algumas dicas sobre "a cozinha bem equipada" e dissertar um pouco sobre os alimentos, nomeadamente daqueles que costumam estar presentes nas nossas casas.

Porquê mais um blog de receitas?
Porque tantos amigos me pedem receitas e dicas, porque quando estou presente numa sala a conversar com outras pessoas a conversa acaba sempre da mesma forma, a falar de comida e de formas de cozinhar.
Porque as minhas "Receitas à Maneira" são o que gostava de encontrar num livro, acessíveis, fáceis, económicas e super saborosas.

Espero que gostem e que acompanhem com gosto e amizade.